janeiro 29, 2010

SwáSthya Yôga em Dupla


Já temos disponível aqui na escola este fantástico livro!

O livro SwáSthya Yôga em Dupla contém mais de 200 fotos de técnicas corporais executadas a dois com as respectivas descrições.

Este tipo de prática visa desenvolver:
. maior integração entre os praticantes;
. descontracção e profundidade nas técnicas;
. superação dos limites em flexibilidade e tônus muscular;
. maior concentração e estímulo da sensorialidade e sensibilidade.

Reserva o teu exemplar! :)

janeiro 28, 2010

Propaganda à Rasputin


Propaganda à Rasputin

Há uns dias atrás, escutei na rádio uma música que me trouxe à lembrança a história de Rasputin. Grigori Rasputin foi uma figura influente do período czarista da Rússia durante o período pré- I guerra mundial. Ele alcançou este posto de destaque por salvar a vida do filho do Czar, conotando-se dali por diante como um “mensageiro de Deus”, dadas as suas aptidões curativas. O destaque que conquistou fez com que fosse vítima de inúmeras tentativas de assassinato, envenenamento, fuzilado com onze tiros, espancado, quase afogado e acabou por morrer de frio. Apesar da grande influência que conquistou a todos os níveis, inclusive político, a reputação que o mantém até hoje bem vivo nas memórias de muitos, é a de ter sido um amante invulgar dotado de um órgão sexual com proporções descomunais.

A fama conquistada por Rasputin levou a que a própria mulher do Czar condenasse quem atentasse contra a vida deste místico. Onde quer que fosse as mulheres tornavam-se as suas maiores aliadas, na expectativa de se tornarem suas amantes, revelavam segredos e garantiam-lhe abrigo. A vida desta personagem única, e em particular os relatos sobre esta singularidade que ele possuía, tornaram-se a fonte de inspiração para a propaganda política dos dias de hoje.

Propaganda é um modo específico de se apresentar uma informação, com o objectivo de servir a uma agenda, de atingir um propósito. Mesmo que a notícia seja verdadeira, esta é manipulada de modo a beneficiar quem a veicula, ou sujeito a quem é referida. Tal como qualquer campanha eleitoral. Olham-se os problemas vigentes numa sociedade, esclarece-se os eleitores a respeito de quem concebe as possíveis soluções, com o único intuito de alcançar um lugar de poder, e não necessariamente para levar a cabo a aplicação das resoluções idealizadas. Até aqui…tudo bem. Afinal, todos fazem o mesmo e talvez nunca venha a mudar. O grave da situação é quando a propaganda se estende para além das eleições e abrange os membros do governo, que mantêm um discurso minimalista e de propaganda, querendo apenas demonstrar um lado enternecido de compreensão para com os problemas que existem, sem nunca aplicarem qualquer decisão que os solucione.

Mas, se na campanha o objectivo da propaganda é fazerem com que sejam eleitos, depois de eleitos qual será o propósito por trás da propaganda?

“Muitas vezes, pouca coisa foi feita grande pelo tipo certo de propaganda” Mark Twain

“A propaganda é um factor económico valioso porque ela é a forma mais barata de venda de bens, especialmente se os produtos são inúteis.” Sinclair Lewis

janeiro 25, 2010

Sat Chakra de Janeiro





Começamos muito bem com o 1ºsat chakra do ano :) tivemos mais uma entrega de pin amarelo à Daniela e a Tânia apresentou coreografia!

janeiro 14, 2010

Método DeRose

Apesar deste Método ter sido sistematizado a partir de 1960 e, portanto, já contar com meio século, o processo foi bem gradativo e empírico. Assim, dispomos de várias definições muito boas.

Podemos definir esta cultura como:

Método DeRose é uma urdidura entre conceitos e técnicas oriundas de tradições culturais muito antigas.

Ou de forma mais extensa:

O Método DeRose é uma proposta de life style coaching com ênfase em boa qualidade de vida, boas maneiras, boas relações humanas, boa cultura, boa alimentação e boa forma. Algumas das nossas ferramentas são a reeducação respi ratória, a administração do stress, as técnicas orgânicas que melhoram o tônus muscular e a flexibilidade, procedimentos para o aprimora mento da descontração emocional e da concen tração mental. Tudo isso, em última instância, visando à expansão da lucidez e ao autoconhe cimento.

Listando por tópico, facilita a compreensão:

  • uma proposta de life style coaching;
  • com ênfase em boa qualidade de vida;
  • boas maneiras;
  • boas relações humanas;
  • boa cultura;
  • boa alimentação;
  • boa forma;
  • reeducação respiratória;
  • administração do stress;
  • técnicas orgânicas;
  • tônus muscular;
  • flexibilidade;
  • concentração e meditação;
  • a meta final é o autoconhecimento.

Benefícios? Não! Apenas consequências de uma filosofia de vida saudável.

in blog do DeRose

janeiro 07, 2010

Jantar de Dia de Reis

O dia de Reis seria o dia em que receberíamos as prendas na época natalícia, pois só neste dia é que os Reis Magos entregaram as prendas ao menino Jesus.

Em alguns países, como Espanha, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com erva antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos se possam alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar da erva após acordar.

A tradição também consiste em comer Bolo-Rei, no interior do qual se encontra uma fava e um brinde escondidos. A pessoa que encontra a fava deve "pagar" o Bolo-Rei no ano seguinte.

A nossa tradição vai ser irmos jantar fora todos juntos! Dia 16 de Janeiro (sábado).

janeiro 04, 2010

A Fórmula da Felicidade


A fórmula da felicidade

Quem não gostaria de encontrar uma fórmula que permitisse atingir a felicidade? Tal como uma lâmpada empoeirada e perdida que guardasse por milénios um génio capaz de conceder desejos. Seguramente, todos vocês já se questionaram o que fariam se vos fosse dada a hipótese de ver três desejos anuídos, e com a mesma certeza já ponderaram mudar os pedidos várias vezes ao longo da vida.

É óbvio que estamos apenas a especular, e a fazer considerações sobre um mundo imaginário e utópico, mas será que a concessão de três desejos seria suficiente para fazer uma pessoa feliz? Será que dez desejos fariam melhor? Desde sempre que as pessoas se habituaram a retratar a felicidade sob uma forma estipulada, um desígnio sugerido a partir de padrões socioculturais. Ora alcançada através da riqueza, ora através de um grande amor, várias e diversas são as especificações, mas todas indicam um objectivo a atingir. Algo pelo que devemos lutar para conseguir, ou deixar à sorte de um destino obter.

Se usarmos uma analogia entre a vida e uma corrida, então a meta é a felicidade, logo o individuo – tal como o corredor – despende tempo e todo um esforço apenas para aquele momento. Se perguntarem a qualquer vencedor, quanto tempo dura o êxtase provocado pela vitória, vão perceber que é algo fugaz. Para uns durará umas horas, para outros uns dias, no máximo umas semanas, pois logo urge trabalhar para novas vitórias. Este espírito de guerreiro, empreendedor destina-se à concretização de um objectivo específico. Mas, se assim vivermos a nossa vida, então produziremos um de dois resultados: ou levamos a vida toda à procura, ou assim que alcançado o móbil inicial, partimos para outra.

Assim é importante distinguir, felicidade de contentamento para melhor sabermos o que buscar. Felicidade como emoção crua, como um estado interior. Contentamento como sentimento dirigido a um elemento externo. Sentimentos que se atribuem a situações que vivemos ou desejamos viver, como ser rico, viver uma grande paixão, ganhar uma corrida, etc. Ao aceitarmos esta distinção, compreenderemos que a felicidade não é algo que se possa buscar, é sim algo que temos apenas que despertar. Encontraremos assim forma de efectivar, de materializar numa realidade presente, o que teimosamente adiamos para um momento futuro.

“ Lembre-se que felicidade é uma forma de viajar e não um destino.” Roy M. Goodman